quarta-feira, 11 de julho de 2012

Pastor e ex-travesti: “Deus restaurou minha identidade sexual”




Tomei conhecimento desta matéria já alguns dias. Me acalmei para poder escrever.

Eu sou evangélica e às vezes sinto vergonha em dizer isso. Este pastor se diz “curado”, ele condena a pratica homossexual. Este pastor se prostituía e se drogava, ele está tentando colocar a culpa no homossexualismo, está dizendo que neste “meio” não há fidelidade. As pessoas fazem escolhas e precisamos entender isso muito claramente. Eu não sou prostituta, não sou dependente e não sou infiel, mas sou gay. Eu fiz escolhas, eu escolhi ter caráter, eu escolhi ter opinião, eu escolhi não me diminuir a ninguém, eu escolhi ser alguém, eu escolhi me aceitar como Deus me fez. 

As pessoas não deveriam ser infelizes para agradar as outras, as pessoas não deveriam tentar se “Curar” para se encaixar em uma sociedade hipócrita e preconceituosa. A humanidade não vale esse sacrifício, ninguém tenta nos aceitar então por que eu deveria me curvar? Por que eu deveria tentar mudar?
Deus é o Senhor da minha alma e no momento estou vivendo a melhor fase da minha vida. Não estou sendo castigada por ser gay, estou sendo abençoada por ser íntegra.

Se este senhor largasse a promiscuidade que vivia, não precisaria se “converter”.  Sinto vergonha por existirem pessoas que pensam assim. Sinto constrangimento por ler uma reportagem que mostra um pensamento tão pequeno, com uma opinião tão baixa.

Acredito que os evangélicos que pensam como ele, não irão gostar das minhas palavras, mas...

EU NÃO ME IMPORTO!!!!

 

4 comentários:

Anônimo disse...

Ola, eu só gostaria de dizer aqui
o quão feliz eu fiquei pela volta
do Blog e dizer que a cada vez que
leio uma reportagem como essa
sinto vergonha de alguns tipos de
ser humano. Mas acho que apesar
dessas barbaries eu fico orgulhosa
tambem por ver pessoas como vc que
se levantam e lutam contra um
absurdo desses!! Concordo com
absolutamente tudo que vc disse!!
Parabens pelo Blog!! Parabens pela postura!!

evelynkarinne disse...

Muito bom o comentário sobre esse artigo.O fato que muita gente faz, principalmente os evangélicos, é categorizar "pecados", sendo que pecado é pecado, Deus não faz distinção.Outro fato que muitas pessoas religiosas esquecem é a questão da promiscuidade.Existe promiscuidade nas relações hetero e ninguém fala nada. Esta é minha singela opnião,e a propósito sou evangélica também, ou melhor, seguidora de Cristo(cristã). Um abraço!

L. disse...

Também sou evangélica, e acho muito triste essa associação de males com a homossexualidade. Infidelidade pode ser resultado de um monte de fatores, mas não está relacionado em absoluto com o ser gay. É tão simplório pensar assim. Se bem que, infelizmente, a maioria dos cristãos contenta-se em ser simplório. =/

Anônimo disse...

Acho esse pastor babaca!! Não sabe o que fala e fica espalhando asneiras por ai dizendo que era traveco e hoje casado com mulher e tem filho e isso é a cura da homossexualidade?? Não, ele era sim um drogado e alcoolatra.