segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Querido Diário,

sabe aquele dia... em que só dá vontade de chorar.... de chorar demais, até sair tudo o que tá aqui dentro. expulsar toda a dor.
caramba, hoje é o meu.
vontade de largar tudo, de mudar de nome, de país, de mundo. de consumir uma droga muito pesada e de fugir.. esquecer, voar.



uma vez eu li que pra viver uma vida nova, é preciso morrer na velha. e é isso que tou tentando fazer. morrer aqui. mas não tô conseguindo. tô presa a correntes , de ferro, pesadas e mais forte que eu. tô presa a pessoas que nao valem a pena, presa a palavras que magoam , presa... a tanta coisa. queria fazer como o Popai. pegar uma daquelas latinhas de espinafre , e numa só braçada rebentá-las.. com toda a força que tiver.

nossa, nunca pensei que fosse tão dificil ter 17 anos.. por mais que me considere grandinha, mulherzinha e dona do meu nariz.. a verdade é que a adolescência ainda me atormenta... que palavra chata... "adolescência" , significa explosões de sentimentos, crianças chatas e imaturas, que pensam que todos os nossos problemas são os piores do mundo.. que qualquer coisinha que nos digam , acabamos em lágrimas.

pois é.. por mais que me custe admitir, eu ainda pertenço a esse comunidade. a sensibilidade é a coisa que mais me irrita. o facto de chorar.. e chorar nossa.... que saco.. mas não aguento. começam a cair as lagrimas, as vezes eu nem percebo o porque.. mas caiem.. as vezes o meu coração tá doendo e apertado, e eu nao entendo...

a unica pessoa que me salva é ele , o diogo, melhor amigo que eu podia ter, mas tá tão longe de mim também, só nos falamos por telefone... quando ta tudo errado ele sabe falar exactamente o que preciso de ouvir, mesmo que brigue comigo quando faço coisa errada. mas ele sabe me confortar, dizendo: "ninguem se mete com a minha pequenita"

as vezes nem ela.. ela tenta eu sei que sim.. mas tá alguma coisa errada. ela era assim. me salvava, me buscava la no fundo, me trazia à tona pra respirar, me agarrava e não me deixava ir.
porque isso acontece? porque as pessoas que a gente ama.... nem sei dizer o resto. apenas nao entendo. só sei que amo ela e quero entender. o que ta acontecendo, que distância é essa entre nós. além da verdadeira distâcia, de milhoes de kilometros que nos separam... pusha, que tá acontecendo?

eu amo ela , amo , amo aquela garota, dava tudo para ela tar aqui comigo do meu lado. dava tudo.
mas por outro, dava tudo pra fugir, e permanecer sozinha. e tentar encontrar essas respostas.

hoje, a cabeçuda , a minha inimiga numero 1, me mandou uma mensagem de novo. gozando com a minha cara, nossa como ela é chata... qual é o prazer que dá nas pessoas pra infernizar a vida das outras, por favor me responde? qual é o prazer?
caramba, larga do meu pé cholé. me deixa em paz. me deixa por favor... morre bem longe caramba..
pusha. cadê aquele botãozinho vermelho de desligar, pra ver se eu desligo essa gente da minha vida. cadê o maldito do botão? até longe ninguem me para de encher a porra so meu saco!!!!

cadê o meu sorriso de volta? cadê tudo o que eu tinha, os amigos, cadê? cadê ela?

parece que tô fazendo um drama né. é.. realmente parece. mas não. gostava tanto de trocar de vida com alguem por 5 minutos. só pra alguem realmente sentir o que eu to sentindo. se alguem pudesse ler a minha mente, estaria em lágrimas.

hoje é um dia pra esquecer.... pra dormir e nunca mais acordar.

eu tou num país completamente sozinha, vivendo com os meus pais.. ainda nao conheço ninguem aqui direito e as que conheço são mais velhas... mas a escola tá quase aí.. vou pro meu curso de sonho: Arts & Design. espero conhecer muita gente, poder fazer amigo de verdade, rir muito.
as vezes estar sozinha nem é o problema. o problema é que as outras pessoas saibam que voce tá sozinha, porque é aí que se aproveitam e te jogam no chão. tô permanecendo forte até agora. como sempre tive. ou pelo menos finjo.
todo mundo me conhece com a menina simpatica, que ta todo o dia bem disposta, que chega de manha sorrindo, que brinca com todo o mundo e mesmo com palhaçadas bota todo mundo pra sorrir. de ir la quando alguem ta triste, ou sozinha, e de trazer essa pessoa pra perto e dizer: "oi, ta sozinha, vem pra cá comigo. vamo conversar."

mas, esse eu... não sei cadê ele. cadê vocêeeeeeee?
cadê eu?
cadê tudo.

hoje o meu nome é o mesmo, a idade tambem. o corpo tambem. mas a alma, a alma , foi-se.
tô perdida. mas tavez precise de estar perdida pra me encontrar-


me salva.


hoje, sem amor, Lu.

3 comentários:

cínthia disse...

Em algumas coisas parece que vc táh falando de mim.

eU ME VII AE !


BJSS..

Lu disse...

pusha, é mesmo.. e eu pensando que só eu que me sinto assim..
foi uma das razões que começei a fazer esse diario. algumas vezes a nossa dor é a dor de outras pessoas. e é sempre bom compartilhar. se vc quiser compartilhar comigo a sua está a vontade.. nao sei so escrever, sei ouvir tambem (:
beijos

Rosy disse...

Eu nunca pensei que alguem podesse descrever tão bem o que eu sinto, ao mesmo tempo é bom e ruim, saber q existe pessoas que vivem momentos igual ao meu. =*